Feeds:
Posts
Comentários

Achei esse texto muito interessante e acredito ser do interesse de todos, já que precisamos deste recurso tão maravilhoso e indispensável para nossas vidas que é a Água. Este texto foi retirado do site: www.uniagua.org.br

 

De um lado sabemos que somente o povo nas ruas é que fez o movimento das diretas. Mas, por outro lado, sabemos como é difícil hoje mobilizar pessoas por qualquer causa.

Defender o meio ambiente significa defender o nosso futuro, o futuro dos jovens.
Todos devem lembrar da participação de Sevem Suzuki e das crianças canadenses na ECO/92.

Elas vieram fazer um apelo aos adultos. Entre outras coisas importantes, diziam elas no seu texto:

 

“Vocês não sabem como reparar os buracos na camada de ozônio.Vocês não sabem como salvar os peixes das águas poluídas.Vocês não podem ressuscitar os animais extintos e vocês não podem recuperar as florestas que um dia existiram onde hoje é deserto. Se Vocês não podem recuperar nada disso, então, por favor, parem de destruir.”

 

Na ECO/92 foram aprovados acordos significativos, como o fortalecimento do papel das Organizações Não Governamentais e a realização de parcerias para o desenvolvimento sustentável.

Mas tudo demora muito quando esperamos que só o governo resolva. A lei dispõe sobre o serviço voluntário saiu em fevereiro de 1998. A nova lei das ONGs saiu em março de 1999.
E a sua regulamentação é de junho de 1999. A lei que instituiu a Política Nacional de Educação Ambiental também é de abril de 1999.

E quantos conhecem a Lei? E quantos cumprem a Lei?

Precisamos estar vigilantes. O momento exige participação da sociedade em todas as esferas. O momento exige parcerias com o poder público e com as empresas.
Como mobilizar?

Não temos receitas. Ninguém tem.

 

 

Aos políticos podemos dizer:

 

Institua o maior número possível de conselhos comunitários, de saúde, de educação, de alimentação escolar, de segurança, da criança, do jovem, da terceira idade. E ouça o povo por meio dos conselhos. Permita a participação, governe com a comunidade.

Dê treinamento aos participantes dos conselhos para o exercício da cidadania.

Promova campanhas, valorize as iniciativas da comunidade, permita que todos sejam úteis.

Institua prêmios para bons projetos.

Tenha objetivos claros que reflitam as necessidades da comunidade, use a sua força política para apoiar projetos da comunidade.

Façam leis necessárias a todos e não apenas para um restrito grupo de interesses.

Faça uma administração transparente, preste contas, mostre que está interessado no crescimento da sociedade.

Faça um plano de governo em conjunto com a sociedade.

 

 

Para a comunidade podemos dizer:

 

Participe de tudo: do conselho de escola, da associação de pais e mestres, dos conselhos comunitários, do seu sindicato das associações beneficentes, da sua igreja, participe até do seu condomínio.

Organize festas, comemore todos os fatos, invente uma coisa para todos participarem, use a criatividade.

Seja voluntário numa associação. Isso pode representar um futuro emprego ou, no mínimo, experiência profissional tão exigida no mundo do trabalho. Isso pode significar que você vai poder mostrar o que sabe fazer. Pode ser que alguém o descubra.

 

 

Para as ONGs podemos dizer:

 

Reuna a sua equipe, o seu time, faça o seu projeto.

Valorize uma equipe multidisciplinar, encontre pessoas com habilidade para mobilização.

Monte um setor de voluntários e ajude a profissionalizar os nossos jovens.

Profissionalize a sua Instituição, tenha bons gerentes de projetos, faça captação de recursos, remunere os participantes.

Busque parcerias. Um bom projeto é aquele que envolve o poder público, a iniciativa privada e a sociedade.

Faça projetos de sucesso, que tenham público e lembre-se que o se primeiro parceiro é o público do seu projeto.

 

 

A todos podemos dizer:

 

Tenham projetos, façam projetos, divulguem seus projetos, vendam seus projetos, participe com o que você sabe fazer. Isso pode significar lucro, emprego e bons parceiros na construção da sociedade.

Esperamos ter criado em todos a esperança de que é possível mobilizar a comunidade para projetos que elas escolham e dos quais ela participa.

Cuidem da educação das nossas escolas. Fiscalizem a aplicação dos recursos da educação, façam uma escola de qualidade, valorizem os professores. Na educação estão todas as nossas esperanças de formar um cidadão e a sociedade que merecemos.
Encontremos juntos alternativas para os nossos jovens, para a eliminação da violência, para o desemprego, para o meio ambiente, enfim, para a vida numa sociedade democrática e participativa.

 

 

Água – nós precisamos dela

 

A água potável é necessária à vida, à saúde e à sobrevivência.

A água nutre as plantas, serve de habitat aos peixes e aos organismos aquáticos e torna possível a agricultura.

É indispensável para certas indústrias. Os rios e lagos permitem o transporte e as atividades de lazer.

O homem pode passar até 28 dias sem comer, mas apenas 3 dias sem água.

A humanidade tem se iludido, pensando que a escassez de água é resultado de problemas temporários de distribuição.

A ilusão da abundância tem mascarado a realidade de que a água de boa qualidade está cada dia mais escassa.

Um vencedor é sempre parte da resposta.

Um perdedor é sempre parte do problema.

 

Um vencedor possui sempre um programa

Um perdedor possui sempre uma desculpa.

 

Um vencedor diz “Deixe-me ajudá-lo”.

Um perdedor diz “Não é minha Obrigação”.

Um vencedor vislumbra uma resposta para cada problema.
Um perdedor vê todos os problemas, sem Resposta.

 

Um vencedor diz “Pode ser difícil, mas não impossível”
Um perdedor diz “pode ser possível, mas é dificil”

 

Um vencedor entende que sem Deus não poderá encontrar-se com o melhor, para a sua Vida.
Um perdedor crê que pode viver sempre baseado em seus recursos próprios e seu orgulho pessoal.

021217galeriahambre1.jpg

Texto retirado da revista Isto é de 19.09.2007

Pioneira há mais de três décadas Clara Brandão criou um composto alimentar que revolucionou a nutrição infantil

A cena foi comovente. O vice-presidente José Alencar preparava-se para plantar uma árvore em Brasília quando foi abordado por uma nissei de 65 anos e 1,60 m de altura. Era manhã da quinta-feira 6. A mulher começou a mostrar fotografias de crianças esqueléticas, brasileiros com silhueta de etíopes, mas que tinham sido recuperadas com uma farinha barata e acessível, batizada de “multimistura”. Alencar marejou os olhos. Pobre na infância no interior de Minas, o vice não conseguiu soltar uma palavra sequer. Apenas deu um longo e apertado abraço naquela mulher, a pediatra Clara Takaki Brandão. Foi ela quem criou a multimistura, composto de farelos de arroz e trigo, folha de mandioca e sementes de abóbora e gergelim. Foi esta fórmula que, nas últimas três décadas, revolucionou o trabalho da Pastoral da Criança, reduzindo as taxas de mortalidade infantil no País e ajudando o Brasil a cumprir as Metas do Milênio. E o que a pediatra foi pedir ao vicepresidente? Que não deixasse o governo tirar a multimistura da merenda das crianças. Mais do que isso, ela pediu que o composto fosse adotado oficialmente pelo governo. Clara já tinha feito o mesmo pedido ao ministro da Saúde, José Gomes Temporão – mas ele optou pelos compostos das multinacionais, bem mais caros. “O Temporão disse que não é obrigado a adotar a multimistura”, lamenta Clara.

Há duas semanas a energia elétrica da sala de Clara dentro do prédio do Ministério da Saúde foi cortada. Hoje, ela trabalha no escuro. “Já me avisaram que agora eu estou clandestina dentro do governo”, ironiza a pediatra. Mas ela nem sempre viveu na escuridão. Prova disso é que, na semana passada, o governo comemorou a redução de 13% nos óbitos de crianças entre os anos de 1999 e 2004 – período em que a multimistura tinha se propagado para todo o País.

Desde 1973, quando chegou à fórmula do composto, Clara já levou sua multimistura para quase todos os municípios brasileiros, com a ajuda da Pastoral da Criança, reduto do PT. Os compostos da multimistura têm até 20 vezes mais ferro e vitaminas C e B1 em relação à comida que se distribui nas merendas escolares de municípios que optaram por comprar produtos industrializados. Sem contar a economia: “Fica até 121% mais caro dar o lanche de marca”, compara Clara.

Quando ela começou a distribuir a multimistura em Santarém, no Pará, 70% das crianças estavam subnutridas e os agricultores da região usavam o farelo de arroz como adubo para as plantas e como comida para engordar porco. Em 1984, o Unicef constatou aumento de 220% no padrão de crescimento dos subnutridos. Dessa época, Clara guarda o diário de Joice, uma garotinha de dois anos e três meses que não sorria, não andava, não falava. Com a multimistura, um mês depois Joice começou a sorrir e a bater palmas. Hoje, a multimistura é adotada por 15 países. No Brasil só se transformou em política pública em Tocantins.

Clara acredita que enfrenta adversários poderosos. Segundo ela, no governo, a multimistura começou a ser excluída da merenda escolar para abrir espaço para o Mucilon, da Nestlé, e a farinha láctea, cujo mercado é dividido entre a Nestlé e a Procter & Gamble . “É uma política genocida substituir a multimistura pela comida industrializada”, ataca a pediatra. A coordenadora nacional da Pastoral da Criança, Zilda Arns , reconhece que a multimistura foi importante para diminuir os índices de desnutrição infantil. “A multimistura ajudou muito”, diz. “Mas só ela não é capaz de dizimar a anemia; também se deve dar importância ao aleitamento materno”.

ISTO É procurou as autoridades do Ministério da Saúde ao longo de toda a semana, mas nenhuma delas quis se pronunciar. “O multimistura é um programa que não existe mais”, limitou-se a informar a assessoria de imprensa.

Confesso que fiquei animado quando li nos jornais manauaras a notícia que o governador Eduardo Braga foi condenado na primeira sessão do ano do TRE/AM a pagar uma multa de R$ 53 mil por ter feito propaganda antecipada, utilizando o programa do PMDB na televisão, para se promover, é claro. Pena para a população e sorte do governador é que a decisão é em primeira instância e permite recurso, mas vamos confiar na nossa justiça, afinal é só que podemos fazer agora. Lembremos que além do governador, o Senador Arthur Neto e seu filho Arthur Bisneto também foram multados por propaganda antecipada, sendo cada um multados em R$ 21 mil.

Me animou também a notícia da Prefeitura de Manaus em parcelar em até dez vezes as multas de trânsito vencidas até 2007. Devo dizer que em especial fiquei muito feliz com essa notícia pelo fato de ser um dos que será agraciado com esta nova forma de pagamento. Como diz um dos mais antigos jornalistas que tive a oportunidade de conhecer, Flaviano Limongi, palmas.

Assembléia Legislativa do Amazonas

O sítio de Internet da Assembléia Legislativa do Amazonas, que conta com 24 deputados, nada informa sobre a atividade parlamentar de seus integrantes. Inexistem informações sobre gastos de gabinete, viagens realizadas, presenças no Plenário e em Comissões e assim por diante.

É isso mesmo!! O texto acima foi retirado do site http://www.excelencias.org.br/ que revela dados dos parlamentares amazonenses e de outros estados. Vale a pena dar uma olhada e conferir quais são os deputados mais faltosos, além de podermos conhecer quais dos nossos deputados e senadores estão sendo citados na Justiça e no Tribunal de Contas. Uma matéria sobre este site foi publicada hoje (15),  no Jornal A Crítica,  e lembro isto porque acho louvável matérias com este cunho, revelando meios para nossa população descobrir quem são os políticos tão “bonzinhos” que eles votam. Se todas as pessoas pudessem ter informações como essa, acredito que os políticos não teriam como se desvirtuar de suas  funções como pessoas públicas e começariam a se preocupar mais com o povo que que lhe elegeu do que com seu próprio bolso.

E então, você está esperando o quê?? Já entrou no site e pesquisou quem é o nosso deputado mais rico??  Eu posso lhe afirmar que não sou eu.

O sol nasce para todos

Olá a você que começa nesse momento a ler o blog do caracascudo!! Como esta é a edição número 1, acredito que seja interessante apresentar a você algumas idéias de como será este blog, afinal você leitor, é o público-alvo de muitos bloggeiros que sentem prazer em repassar informações, conhecimentos e gostam de uma boa discussão sobre cultura, política, esportes, música, curiosidades e outros diversos assuntos que entretêm nosso dia-a-dia.

Enfim, é aqui que tentarei ser o mais sincero possível em meus comentários acerca de nossos políticos, onde poucos não são corruptos (acredito eu) e irei tecer cometários gerais acerca dos acontecimentos diários que muitas vezes passam despercebidos de nossa atenção, quando mereciam um olhar mais profundo e filosófico, envolvendo assim vários campos distintos, porém muitas vezes interligados. Basta olhar com outros olhos!!

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.